Phedra

A atriz cubana Phedra de Córdoba morreu aos 77 anos neste sábado (9) no Hospital Heliópolis, em São Paulo. Ela lutava contra um câncer de pulmão.

Phedra nasceu em Havana em 26 de maio de 1938, então Rodolfo. Ainda na adolescência, entra para uma companhia de dança. Durante uma temporada de espetáculos em Buenos Aires, conhece o brasileiro Walter Pinto, produtor e autor de teatro, e resolve não voltar para Cuba, instalando-se no Rio de Janeiro. A identidade feminina foi assumida aos 21 anos.

A atriz trabalhou em espetáculos com travestis, foi vedete do comediante Costinha e fez parte do elenco de shows das boates gays de São Paulo. Em 2003, ingressa na companhia de teatro Os Satyros, onde atuou em diversas montagens do diretor Rodolfo García Vázquez.
Nesse período, participou de peças como “A Filosofia na Alcova”, “A Vida na Praça Roosevelt”, “Transex”, “Divinas Palavras”, “Liz”, “Hipóteses para o Amor e a Verdade” e “Cabaret Stravaganza”.

Ela também foi personagem do documentário “Cuba Libre”, primeira produção cinematográfica da companhia Os Satyros. O filme acompanha a volta da atriz a Cuba e o reencontro com amigos e familiares.

O velório ocorre na manhã deste domingo no Espaço dos Satyros Um, na Praça Roosevelt, em São Paulo. O corpo sairá às 14h para o Crematório da Vila Alpina, onde será cremado às 15h

Redação PapoMix

Ver todas as mensagens

Adicionar comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Instagram: @TVPapoMix

  • Bora que a Agiliza t fervendo de atraes com paulobapfotografohellip
  • Com a mariahpesquisadora aplicando o PRP Plasma Rico em Plaquetashellip

INSCREVA-SE NO YOUTUBE